Governança corporativa e compliance: qual é a relação?

Por serem termos que, geralmente, andam juntos no ramo empresarial, muita gente confunde governança corporativa e compliance.

Os conceitos atuam de formas diferentes, mas carregam uma perspectiva comum: a transparência nos assuntos empresariais. Além disso, governança corporativa e compliance são práticas complementares e cada vez mais inseridas no mundo dos negócios.

E você, sabe a diferença entre governança corporativa e compliance? Conhece o papel de cada um dos conceitos nas empresas? A equipe Bits preparou esse conteúdo com tudo o que você precisa saber sobre esse tema. Acompanhe abaixo e boa leitura!

Você sabe o que é o Compliance e Governança Corporativa?

A governança corporativa é um termo quase autoexplicativo: é o conjunto de normas, processos, costumes e leis que compõem a organização de determinada empresa.

O conceito é tão necessário no mundo empresarial que existe um órgão competente para essa prática: o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, o IBGC. É por meio da atuação da governança corporativa que as empresas progridem para alcançar os resultados que esperam.

Já o compliance está ligado à integridade administrativa da empresa. Ou seja, é o conceito relacionado ao alinhamento às regras da empresa, adotando posturas éticas e medidas de contenção quando as normas da empresa não estão sendo cumpridas.

Compliance: cumprimento de regras e garantia da ética empresarial

Vindo do verbo em inglês to comply, que significa “agir de acordo com uma ordem ou um conjunto de regras”, o compliance é responsável por avaliar o cumprimento dos valores e seguimento da conduta da empresa.

Inclusive, na atuação do compliance é comum que sejam retomados os conceitos de governança corporativa, complementando esse trabalho. Por meio dessa prática é que são punidas de imediato ações no ambiente empresarial que estejam ligadas à corrupção, conflitos de interesse, e demais situações que podem levar a empresa à perda financeira ou de reputação.

Governança corporativa: transparência e exercício da ética empresarial

É por meio da governança corporativa que uma empresa pode garantir o alinhamento dos interesses entre administradores e donos. Além disso, é a atuação da governança corporativa que pode-se contar com uma prestação de contas efetiva no financeiro da empresa, garantindo também o devido cumprimento dos processos estabelecidos.

Grandes empresas possuem um departamento destinado ao exercício da governança corporativa por saber da importância da sua atuação. É essa prática que evita possíveis escândalos e conflitos, valoriza a imagem da empresa, ajuda na captação de investidores, e contribui para o aumento do valor da empresa no mercado.

Os 4 princípios da governança corporativa

Para um trabalho de excelência em governança corporativa, essa prática se baseia em 4 princípios básicos:

Transparência

Quando partimos do pressuposto de que, com informações mais detalhadas e precisas, temos menos incertezas e, por consequência, menos erros e problemas, mostramos o quanto esse pilar é importante – e essencial na atuação da governança corporativa.

Todas as decisões, informações importantes, relatórios financeiros relevantes; em suma, tudo que for essencial para a preservação dos valores da empresa, e o bom funcionamento dela, deve ser comunicado.

Equidade

É a maneira como a equipe de acionistas é tratada pela empresa. Essa relação deve ser justa e imparcial, sendo essencialmente isonômica. Assim, nenhuma parte é mais favorecida que as demais, proporcionando um ambiente igualitário para negócios.

Prestação de contas (accountability)

É por meio desse princípio que a governança corporativa garante que sejam fornecidos os dados e relatórios necessários para que a prestação de contas seja efetiva e transparente.

Esse processo de accountability deve ser feito de maneira clara, objetiva e concisa, para que seja compreensível a todos os envolvidos e, em caso de problemas, que sejam tomadas as medidas cabíveis.

Responsabilidade corporativa

Aqui, o time de governança corporativa deve cuidar de todas as medidas para que a empresa evite ser acometida por qualquer tipo de externalidade que seja prejudicial.

Também é esse pilar o responsável por um ambiente empresarial saudável, zelando por um tratamento humano com os colaboradores, respeitando diferenças, preservando o meio ambiente, e demais perspectivas que são essenciais para o desenvolvimento do negócio.

Qual é a distinção entre governança corporativa e compliance?

Observamos que os termos são bem parecidos e, principalmente, atuam lado a lado na manutenção do bem-estar e sucesso empresarial.

Para diferenciar, então, esses dois termos, podemos dizer que o compliance é direcionado para o cumprimento das leis e diretrizes da empresa. A governança corporativa, por sua vez, garante o alinhamento dos objetivos dos sócios da empresa com a corporação e os processos de gestão.

O papel do compliance e sua relevância

Entre as frentes de atuação do compliance, podemos citar:

  • integridade e cumprimento da conduta e da ética;
  • avaliação de riscos internos;
  • prevenção à lavagem de dinheiro;
  • prevenção ao financiamento do terrorismo;
  • evitar esquemas de fraude;
  • garantimento da privacidade dos dados;
  • entre outros.

Um programa de compliance efetivo passa por diversas etapas até o seu pleno funcionamento, e cada vez mais empresas têm considerado inserir em seus processos e rotina de trabalho essa prática tão importante.

É feita uma avaliação de riscos de todo o ambiente empresarial, mapeando a gestão e as interações com o setor público. É por meio dessa avaliação que se dá início o desenvolvimento de um ambiente ético, criando atividades de controle e estruturando canais e processos que possam tornar efetivas práticas mais éticas e transparentes.

O investimento em um setor responsável por instituir e monitorar o compliance é um passo importante para evitar possíveis crises e garantir mais credibilidade e prosperidade para o negócio.

Como colocar ambos os conceitos em prática?

Para manter o compromisso da empresa com a ética, e garantir a conformidade com os termos da lei, governança corporativa e compliance devem estar juntas e atuando no âmbito empresarial.

Integrar as duas áreas torna o trabalho ainda mais completo, e a resposta com relação a uma crise, mais efetiva.

Ambas as áreas demandam uma equipe competente, especializada em cada um dos segmentos, que atuam sabendo que, sem um programa consolidado de compliance, a governança corporativa pode ser falha e, sem a estruturação da governança corporativa, as frentes de atuação do compliance podem sofrer dificuldades.

Legal design no compliance e na governança corporativa

Sabemos que as palavras-chave para definir, e conectar, compliance e governança corporativa são transparência e ética – conceitos estes intimamente ligados ao legal design.

O compliance exige o cumprimento de várias regras e diretrizes, geralmente descritas em documentos complexos, que podem ser melhor compreendidos e, consequentemente, cumpridos, com a aplicação de legal design. Os colaboradores e parceiros passam a entender com mais clareza quais são suas obrigações e deveres, diminuindo, assim, o risco da empresa lidar com descumprimento de normas.

Além disso, o legal design também ajuda na governança corporativa, uma vez que traz mais transparência para as informações.

Quer conhecer mais sobre essa relação na prática? Confira aqui o projeto feito pela Bits aplicando o legal design em uma empresa global de geração de energia e que resultou em colaboradores mais engajados.

A Bits é responsável por documentos estratégicos que trazem mais resultados para a sua empresa. Entre em contato conosco e receba todo o suporte necessário para garantir o sucesso do seu negócio, eliminando os potenciais perigos da não conformidade.

Conclusão

Governança corporativa e compliance são conceitos importantes no ambiente empresarial e se tornam cada vez mais necessários, contribuindo para o sucesso, em conformidade à lei, de marcas por todo o país.

Destinar parte dos esforços de capital do seu negócio para equipes de governança corporativa e compliance não deve ser interpretado como um gasto fixo; é um investimento para garantir a integridade e pleno funcionamento das suas operações.

Conseguiu entender o que é governança corporativa e compliance: o que eles têm a ver e o que têm de diferente? Esperamos ter tirado todas as suas dúvidas. Deixe seu comentário!

Se inscreva em nossa Newsletter

Marketing por

Veja também

Quer utilizar Legal Design na sua empresa?

Entre em contato conosco!

FOTO_04