Tendências na advocacia para ficar de olho

Tendencias advocacia
Getting your Trinity Audio player ready...

Foto: Shutterstock

Uma área que tem se modernizado cada dia mais é a do Direito: conhecida por ser pouco acessível para pessoas de fora desse nicho de atuação, a proposta é justamente oferecer soluções jurídicas cada vez mais acessíveis.

O foco é promover uma atuação do Direito fazendo uso de ferramentas com base na tecnologia e nas inovações do mercado, que envolvem otimização de processos, segurança de dados, e até inteligência artificial.

Todo ano surgem tendências que fortalecem ainda mais a relação entre Direito e Digital, e que contribuem para que os escritórios de advocacia trabalhem suas estratégias para se destacarem no mercado e conquistar ainda mais clientes.

Por isso, é mais que importante estar atualizado com essas novidades: e a Bits ajuda você nesse processo!

Preparamos uma lista especial com 9 tendências na advocacia que se mostram promissoras: e que vale a pena conferir e implementar no seu escritório.

Acompanhe a leitura abaixo para saber tudo e tirar suas dúvidas!

 

Como inovar na advocacia?

Durante muito tempo, a advocacia foi uma área muito resistente à mudanças e inovações,  justamente por ser um nicho de prestação de serviços muito segmentado e, por vezes, considerado inacessível e burocrático.

Atualmente, já muitos profissionais da área já se mostram mais interessados em trazer ferramentas e métodos, aliados às práticas do Direito, que tornam os serviços jurídicos mais próximos de quem realmente os interessa: seus clientes.

Para inovar na advocacia, é preciso estar atento às atualizações da área: que hoje em dia são muitas, diversificando a forma de oferecer assistência, consultoria e soluções no âmbito do Direito, sem abrir mão da qualidade e das diretrizes essenciais desse mercado.

 

Tendências para advocacia!

Se você veio até esse artigo, é porque está interessado em saber como inovar na área e se destacar em meio à concorrência na área da advocacia, certo?

Então a lista abaixo foi feita para o seu escritório!

 

1. Metodologias ágeismetodologia ágil no direito

Foto: canva

A metodologia ágil surge na área de desenvolvimento de software, início da década de 2000 com o Manifesto Ágil. Ela se baseia em princípios como colaboração, adaptação a mudanças, entrega contínua e interações frequentes para criar processos mais flexíveis e eficientes.

Com o tempo, essa abordagem expandiu-se para além do desenvolvimento de software, sendo adotada em diversos setores, incluindo escritórios de advocacia, para melhorar a produtividade e a qualidade das entregas.  As metodologias ágeis tem como propósito dar mais importância para o trabalho em equipe e uma eficaz divisão de demandas dentro do escritório.

Isso facilita o atendimento e contribui para uma entrega de serviços de qualidade, além de ajudar a empresa a conquistar e atender mais clientes de uma vez, contribuindo para o crescimento e a autoridade do escritório.

A aplicação das metodologias ágeis representa uma abordagem inovadora para enfrentar os desafios da complexidade jurídica contemporânea. Ao adotar metodologia, a simplificação de processos e a agilização de tarefas não apenas prometem modernizar o setor jurídico, mas também redefinir a maneira como as equipes interagem e se organizam.

Através da ênfase no trabalho colaborativo e na divisão eficiente de demandas, as metodologias ágeis possibilitam uma distribuição mais equitativa das responsabilidades, resultando em um atendimento mais eficaz e na entrega de serviços de alta qualidade.

Além disso, essa abordagem fomenta a capacidade do escritório de lidar com um volume maior de clientes simultaneamente, o que, por sua vez, contribui significativamente para o crescimento da reputação e autoridade do escritório no mercado.

Ao romper com a rigidez dos métodos tradicionais, as metodologias ágeis se apresentam como um caminho promissor para aprimorar a excelência operacional no universo jurídico, culminando em uma prestação de serviços mais eficiente e satisfatória para os clientes.

 

2. Inteligência artificial

inteligencia artificial no direito

A incorporação da inteligência artificial (IA) representa uma revolução na otimização de processos e na eficiência operacional. Advogados podem aproveitar a IA para automatizar tarefas repetitivas e intensivas em dados, permitindo que se concentrem em atividades de maior valor agregado.

Por exemplo, a IA pode ser empregada na revisão de documentos legais extensos, acelerando o processo de identificação de informações relevantes e economizando tempo significativo. Além disso, sistemas de IA podem analisar grandes volumes de dados para encontrar padrões e insights, auxiliando advogados na pesquisa jurídica e na previsão de resultados de casos com base em precedentes.

Três exemplos de inteligência artificial que podem ser incorporados ao dia a dia de advogados incluem:

  1. Reconhecimento de Padrões em Documentos Legais: Plataformas de IA como o ROSS podem ser utilizadas para examinar contratos, jurisprudência e outros documentos legais, identificando pontos críticos, ambiguidades e divergências. Isso economiza tempo valioso na revisão e análise de documentos, permitindo uma compreensão mais rápida e precisa das questões jurídicas.
  2. Chatbots Jurídicos: Chatbots como o Ivijur podem ser empregados para interagir com clientes, responder a perguntas frequentes e auxiliar na triagem inicial de casos. Essa tecnologia não apenas melhora o atendimento ao cliente, mas também libera os advogados de demandas rotineiras, permitindo que se concentrem em consultoria de maior complexidade.
  3. Previsão de Resultados de Casos: Ferramentas como o Lex Machina podem analisar vastos conjuntos de dados processuais para prever resultados de casos com base em análises de casos anteriores. Isso ajuda os advogados a tomar decisões mais informadas sobre estratégias legais e aconselhamento aos clientes.

Ao adotar essas tecnologias, os advogados podem alavancar a inteligência artificial para aprimorar a eficiência, a precisão e a qualidade do trabalho jurídico, ao mesmo tempo que liberam tempo para atividades mais estratégicas e intelectualmente desafiadoras.

 

3. Dadosdados juridicos

Ao coletar, analisar e interpretar informações relevantes, os advogados podem embasar suas decisões com insights fundamentados. Através da análise de dados, é possível identificar padrões em casos anteriores, antecipar tendências e desenvolver estratégias mais informadas.

Além disso, a análise de dados pode ser aplicada na avaliação de riscos, no suporte a negociações e na identificação de oportunidades para otimizar processos internos do escritório. Dessa forma, os dados se tornam não apenas uma ferramenta poderosa para embasar argumentos, mas também um recurso vital para aprimorar a qualidade do trabalho jurídico e a eficiência do escritório como um todo.

 

A relação entre dados e o campo jurídico é especialmente evidente na disciplina da jurimetria, que envolve a aplicação de métodos quantitativos e análise estatística para compreender padrões e tendências no sistema legal. A Juit, por exemplo, é uma plataforma que utiliza a jurimetria para fornecer insights valiosos aos advogados. Ela analisa dados de decisões judiciais, jurisprudência e processos para identificar como tribunais têm se posicionado em casos semelhantes.

Advogados podem usar essas informações para embasar suas estratégias legais, estimar a probabilidade de sucesso em determinados argumentos e aconselhar seus clientes de maneira mais precisa. Além disso, a jurimetria também permite que os advogados identifiquem gargalos no sistema judicial, auxiliando na previsão de prazos de resolução de casos e no planejamento de recursos.

Portanto, a integração de dados e a análise jurimétrica oferecem uma abordagem mais objetiva e embasada para a tomada de decisões no campo do Direito.

4. Legal Design

Visual Law

Proporcionando uma advocacia muito mais voltada para eficiência e uma melhor experiência do cliente, o Legal Design é uma metodologia que otimiza contratos, peças processuais  e documentos jurídicos em geral, de modo a facilitar a leitura, compreensão e reduzir as extensas revisões e “vai e volta” nas negociações. 

Além disso, também ficou comprovado que o uso de legal design em decisões judiciais reduzem a duração do processo.

o tempo médio de duração dos processos foi reduzido de 233 para 177 dias. Outro ganho do Projeto foi a redução da taxa de recorribilidade de 3,1% para 1,7% (-45,16%)”, conta a juíza Aline Tomás, do Tribunal de Justiça de Goiás.

Por meio de ferramentas do design como o UX Writing e o uso de elementos visuais, com o Legal Design é possível entregar contratos muito mais acessíveis e compreensíveis.

 

Implemente o Legal Design no seu escritório com quem é especialista no assunto! Converse com os especialistas da equipe Bits, clicando aqui.

 

Conclusão

Agora você já tem uma lista completa das principais tendências na advocacia!

É essencial que o seu escritório se mantenha atualizado para oferecer soluções jurídicas ainda mais assertivas para seus clientes, além de se destacar nesse mercado, que está cada vez mais competitivo.

 

Para mais dicas e informações, acesse o blog completo da Bits, clicando aqui.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Se inscreva em nossa Newsletter

Marketing por

Veja também

Tendencias advocacia

Tendências na advocacia para ficar de olho

Getting your Trinity Audio player ready… Foto: Shutterstock Uma área que tem se modernizado cada dia mais é a do Direito: conhecida por ser pouco

legal design inovacao juridica

Legal Design: Maior Inovação Jurídica

O mundo jurídico enfrenta diversos desafios em meio a constante evolução da tecnologia, como o volume de informações, a diversidade de fontes emissoras, as inseguranças

Quer utilizar Legal Design na sua empresa?

Entre em contato conosco!

FOTO_04