Marketing jurídico: como atrair clientes para o seu escritório

Epresários apertando as mãos após reunião sobre marketing jurídico

Um assunto que já foi considerado polêmico, o marketing jurídico é uma forma de ajudar os advogados a atingir e captar mais clientes.

Em junho deste ano, a OAB aprovou a criação de um comitê para regulamentar as práticas do marketing jurídico, de acordo com o Conjur.

Isso mostra a preocupação da Ordem dos Advogados do Brasil em incentivar práticas éticas e transparentes de marketing digital aos advogados do país.

Importante para a visibilidade do escritório e para o aumento do número de clientes, o marketing jurídico já faz parte da rotina de vários profissionais da área.

É novo neste assunto e quer saber por onde começar?

A Bits tira suas dúvidas sobre marketing jurídico com esse guia completo.

Acompanhe até o final e boa leitura!

O que é marketing jurídico?

O marketing jurídico compreende o conjunto de estratégias usadas para que os escritórios de advocacia atraiam mais clientes e aumentem seus resultados observando as regras estabelecidas pela OAB.

Por muito tempo esse era um tema que era mal visto dentro da advocacia, mas, com o crescimento do marketing digital, a OAB reviu algumas regras e regulamentou essa área através do Provimento n. 205/2021.

O provimento vem para adaptar a norma à nova realidade.

Por que o marketing jurídico é importante?

Importância do Marketing Jurídico

Investir em estratégias de marketing ajuda a construir uma imagem sólida e de confiança entre o público interessado nos serviços da advocacia.

Além disso, informa e educa os potenciais clientes, agregando valor para o trabalho do advogado.

Confira a lista que preparamos sobre benefícios do marketing jurídico:

Alcance do público-alvo

Como em qualquer outro nicho que usa do marketing digital para planejar estratégias de conversão, o marketing no jurídico tem grande influência no alcance do público que você deseja atrair para o escritório.

Com um marketing jurídico bem estruturado, é mais fácil conquistar clientes qualificados, específicos para a sua área de atuação.

Sem estratégias assim, é possível que o escritório não esteja completamente focado em seus objetivos, atuando por meio de um posicionamento sem direção.

Publicidade de forma ética

Mais do que atrair e fidelizar o seu público esperado, o marketing jurídico é focado na realização da publicidade de acordo com o Código de Ética da OAB (vamos falar sobre isso ao longo desse artigo).

Como o marketing para profissionais do Direito deve ser de caráter informativo, ter uma consultoria e práticas bem estruturadas evita a quebra do Código e possíveis problemas para o escritório.

Criação de autoridade mercadológica

Além de fornecer serviços de excelência para os seus clientes, é essencial que o advogado se torne reconhecido na sua área de atuação – e o marketing jurídico é uma ferramenta essencial nesse processo.

Quem não gostaria de saber que o seu advogado está palestrando em algum evento?

O marketing jurídico, quando feito de forma assertiva e estratégica, traz autoridade para a marca do advogado, consolidando sua imagem.

Marketing jurídico: o que um advogado pode fazer?

Como fazer marketing jurídico

Desde junho de 2021, a OAB aprovou que os advogados realizem marketing jurídico.

Isso permite que os profissionais desse ramo trabalhem com métodos de publicidade ativa e passiva, desde que seguindo o Código de Ética e Disciplina do Órgão, respeitando as limitações impostas.

É permitido que os advogados façam:

  • marketing de conteúdo, criando e divulgando conteúdos jurídicos e caráter informativo e educativo;
  • publicidade para tornar públicas ideias, pessoas e serviços, consolidando a presença do profissional no meio digital;
  • captação de clientela, utilizando de maneira legal as ferramentas de marketing para atrair seus clientes;
  • publicidade profissional, para fortalecer a imagem do advogado e seu escritório, de forma a gerar credibilidade para o seu trabalho e seu público.

O que o Código de Ética diz a respeito do marketing jurídico?

É importante, também, destacar como deve ser desempenhado esse marketing feito por advogados e o que é permitido fazer.

De acordo com o próprio Código de Ética da OAB, são limitações legais para o marketing jurídico:

  • oferecer consultas grátis pelo seu site;
  • utilizar expressões comuns de venda e comércio;
  • fazer divulgação de preços de qualquer natureza;
  • usar fotos de prédios de tribunais, independentemente da razão;
  • usar ou divulgar informações relacionadas ao caso de qualquer cliente.

Como fazer marketing jurídico e por onde começar?

Seguindo, então, o que é pedido pelo Código de Ética e pensando em estratégias assertivas de marketing, elaboramos uma lista de práticas de marketing jurídico para o seu escritório.

Confira:

Fixação de metas

É necessário praticar esse marketing por um propósito definido, não só para “ter algo nas redes sociais” ou “porque é bonito”.

Defina com a sua equipe as metas a serem alcançadas pelo escritório e pratique suas estratégias de acordo com essa finalidade.

Definição de público alvo

Essencial para definir o tom da sua comunicação e o tipo de conteúdo, defina bem o seu público alvo.

Nesse tópico, é possível segmentar para quem você direciona o seu marketing, entender as dores do seu potencial cliente, e focar os seus esforços para que esse público entenda sua mensagem da melhor forma possível.

Escolha de canais

Em quais canais digitais o seu escritório pretende estar?

Sabemos que a rotina de trabalho de um escritório de advocacia é corrida e cheia de compromissos – e, às vezes, não sobra tempo para tratar do marketing com a importância que gostaria.

Por isso, defina quais canais de comunicação você pretende colocar o seu conteúdo:

  • site;
  • blogs;
  • redes sociais;
  • fóruns de discussão.

Assim, você está presente onde o seu público alvo vai conseguir ver o seu trabalho.

Mapeamento de ações

A parte mais importante do marketing jurídico é a constância em praticá-lo.

Por isso, estabeleça tarefas diárias nessa área de maneira alcançável e que possam ser desempenhadas por você e pela sua equipe.

Defina prazos para a execução dessas tarefas; assim, você consegue mensurar seus resultados com mais precisão.

Advogados fazendo negócios em redes sociais: atitude legal?

Mais uma vez, voltamos ao marketing de conteúdo e ao respeito às exigências do Código de Ética da OAB.

O advogado não pode fazer nenhum tipo de comércio nas redes sociais, bem como dar valor financeiro ao seu trabalho e oferecer chamadas apelativas envolvendo benefícios grátis.

Porém, usar as redes sociais como um canal de comunicação informativo, que propaga o conteúdo do Direito de maneira responsável, correta e ética, é a forma correta de desempenhar o seu marketing.

Agora é a sua vez de participar! Como você faz o marketing jurídico no seu escritório? Tem alguma dúvida ou dica para compartilhar com a gente? Deixe seu comentário!

O Legal Design é usado como estratégia de marketing jurídico?

Já destacamos em diversos artigos da Bits a importância do Legal Design na rotina dos escritórios de advocacia, se tornando uma ferramenta cada dia mais presente.

Trabalhando com práticas como o visual law para otimizar documentos e contratos, o Legal Design exerce um papel importante no marketing jurídico, ajudando o profissional a se posicionar no mercado de forma a se preocupar, principalmente, com a experiência do cliente.

Isso porque, com documentos e contratos sempre otimizados para melhor compreensão e maior chance de retorno, o cliente sempre vai se lembrar do escritório como um local onde a linguagem do Direito é acessível a ele.

Trabalhar a identidade visual do seu escritório, aliada ao Legal Design, é uma excelente estratégia de marketing jurídico!

Conclusão

Acompanhando a presença da tecnologia e das redes sociais no mundo empresarial e da prestação de serviços, é óbvio que essa pauta iria chegar nas práticas do Direito.

Sendo assim, uma utilização responsável de marketing jurídico é a melhor forma de trazer a visibilidade que você precisa para o seu escritório, sem ferir nenhuma conduta.

Esperamos que esse artigo tenha tirado suas dúvidas!Para mais dicas, acesse o blog da Bits.

Se inscreva em nossa Newsletter

Marketing por

Veja também

Quer utilizar Legal Design na sua empresa?

Entre em contato conosco!

FOTO_04